domingo, 31 de agosto de 2014

Entrevista Leonardo Smania

E ai amores? Como foi a semana de vocês?
A minha foi muito cansativa e corrida. Hoje estou trazendo uma entrevista super bacana um com amigo, que é um artista muito talentoso.
Ele trabalha com o grafite e tem um trabalhos incríveis. Seu nome é Leonardo Smania. Tive a honra de conhecer através de amigos da faculdade.

Para deixar registrado, ele ainda vai fazer muito sucesso e ter nome reconhecido, mais do que já faz é claro.

Sei que é difícil escolher, mas você tem um trabalho favorito? Por que esse?

Eu acho que foi o penúltimo que eu fiz, é um que tem o preto e branco e o rosto. Por que foi o mais complexo, ate pelo espaço. Foi o maior trabalho ate agora e pelo fato de eu ter feito ele em vários dias na casa do meu amigo, deu para trabalhar mais. Misturei bastante a tinta com o spray. E ate misturei todos os estilos que eu fiz ate agora, tem preto e branco, tem bastante colorido.
E é um trabalho que por enquanto não da para fazer direto, pois demanda muito tempo.

 Tem algum trabalho que quando finalizado superou suas expectativas?
Acho que o que eu mais me surpreendi foi o da Frida. Que quando eu comecei a fazer nunca tinha feito nada com spray, acho que eu nunca tinha feito um rosto artístico assim, o único rosto que fiz assim, foi o rascunho que eu fiz para esse mesmo rosto que eu fiz em aquarela. E quando eu comecei a fazer com spray estava dando tudo errado, fiquei umas três ou quatro horas quebrando a cabeça sem saber o que fazer. Eu respirei, olhei pro desenho de novo e comecei a colocar cor. No primeiro dia não deu pra fazer muita coisa, ai eu tirei uma foto e levei pra casa e fiquei observando e comecei a me encontrar no desenho. o resultado ficou bem melhor do que ficaria se tivesse dado certo com o spray.


Qual foi o mais demorado?
Os mais demorados são os que eu faço em preto e branco só. Pois faço com pincel e é muita coisa pra preencher, muito detalhe. Acaba demorando umas duas semanas e meia. Por que também não da pra ficar o dia inteiro fazendo.

Sou obrigada a admitir que esse já foi fundo do meu whats app

Quando você percebeu seus dons artísticos?
Desde moleque. Acho que com uns cinco anos eu ganhei um concurso que era para reproduzir uma obra do Miró. Mas nunca foi tão frequente. Eu gostava de desenha animais, quando eu jogava bola eu fazia o desenho do uniforme do time. Eu sempre tive uma relação direta, mesmo que sem tão frequente. Dos 14 aos 16 anos fiquei um pouco afastado. Estava na duvida em psicologia ou publicidade e uma noite desenhando me surpreendi com o que saiu e parti para publicidade. E de lá pra cá fui me envolvendo mais com arte. Ate que comecei a fazer grafite esse ano.



Que você sente quando as pessoas vêm falar sobre o seu trabalho?
 A é legal. Quando você faz o que você gosta e é reconhecido, eu acho que se a galera não elogiasse, se eu não sentisse que esta dando certo talvez eu não teria, continuado eu não sei, mas não teria feito tanta coisa assim em tão pouco tempo e com tanta vontade igual eu fiz. Reconhecimento todo mundo quer. Quando você tem da mais gás para você continuar fazendo as coisas.



E para finalizar deixo com um vídeo do penúltimo trabalho dele:

Expresse a sua opinião aqui em baixo. De mais motivos para ele continuar a fazer essa trabalhos incríveis.

Xoxo, Carol.